Fontes

A maioria das informações vêem com a devida validação abaixo da publicação. Algumas não foram possíveis de indicar a fonte, mas demos à informação o valor e a importância que mereceu e esperamos poder validá-la com posteriores pesquisas.

21/01/2014

Engenho Matapagipe/Cabo de Santo Agostinho

         Engenho de fogo vivo e moente, sob a invocação de São Marcos, na margem esquerda do Rio Pirapama, sob a jurisdição de Olinda e freguesia do Cabo de Santo Agostinho. Suas terras ficavam situadas uma milha mais para o interior ao oeste do referido engenho de Três Paus; e possuía 1/2 milha de terra, na maior parte de montes e matas, sendo a cana plantada em alguns montes e em vales. Podia fornecer anualmente fornecer 2.000 a 3.000 arrobas de açúcar; paga como recognição 90 arrobas de açucar branco encaixado, que deveriam ser entregues no Recife.

http://www.maph.org/map/br-pernambuco-matapagipe-27/
          Nomes históricos: Maruparijĩ (Maratapisip; Marapatigipe; Matapagipe; Maruparigi; Maruparjii). Atualmente o engenho é chamado de Matapagipe - vide mapa IBGE Geocódigo 2602902 - Cabo de Santo Agostinho-PE.
          Antes de 1630 vários estrangeiros protestantes, fugiram da hostilidade da coroa espanhola e imigraram para o Brasil como caixeiros, comerciantes, sapateiros, soldados e marinheiro, outros aplicaram seus capitais na construção de engenhos: João Vanistes e Erasmos Shetsz (eng. do Erasmos/Capitania de São Vicente) e Gaspar de Mere (eng. Marapatigipe/Pernambuco).
Quando os holandeses chegaram ao engenho que pertencia a Gaspar de Mere que tinha fugido de Pernambuco abandonando suas propriedades, encontraram na casa de purgar e da moenda, poucas coisas quebradas e nelas foram encontradas 9 caixas do senhor do engenho, 72 fôrmas da pensão, as quais, segundo a conta do lavrador João Rodrigues, renderam 42 arrobas de açúcar branco e 26 arrobas de açúcar mascavado, que foram encaixados em três caixas e meia, que, com a marca da Companhia, foram mandadas para a Barreta. Além disto, os escravos: João, Manuel, Malemba, Maria, Esperança, Catarina, Susana, Adriana, muito idosos e incapazes. Na casa das caldeiras foram encontradas 4 caldeiras, 5 tachos e 1 parol.
  
Gaspar de Mere – Nasceu antes de 1570/Antuérpia e faleceu no Brasil em 1639. Autor de uma carta enviada a Holanda, antes da invasão holandesa, onde falava da importância econômica de Pernambuco no Brasil colonial. Esta carta foi posteriormente dada pelos holandeses a João Fernandes Vieira. Durante a ocupação holandesa fugiu de Pernambuco abandonando suas propriedades.
Filhos: Gaspar de Mere de Sousa – professor em Coimbra.
Senhor do engenho Marapatigipe/Cabo de Santo Agostinho
Fontes consultadas:
VITERBO, Sousa. O Doutor Gaspar de Mere. Lisboa, 1910.
MELLO, Jose Antônio Gonsalves de. A Economia Açucareira. Fontes para a Historia do Brasil Holandês. Edt. CEPE. Recife, 2004.
Guedes, Max Justo. Um roteiro apócrifo do Estreito de Magalhães: tentativa de identificação de autoria. UC Biblioteca Geral 1, 1970 - 16 pág.
MELLO, Evaldo Cabral de. Olinda Restaurada. Guerra e açúcar no Nordeste, 1630-1654. Edr. 34.3ª edição definitiva. São Paulo, 2007.

O engenho Marapatigipe  foi citado nos seguintes mapas holandeses: PE-C (IAHGP-Vingboons, 1640) #40 Capitania de Pharnambocqve, plotado como engenho, 'Maratapisip', na margem esquerda do 'R. Piripama' (Rio Pirapama); e no Mapa PE (Orazi, 1698) Provincia di Pernambvco, plotado, 'Maruparjii', na margem esquerda do 'Pirapáma' - 'Piraparma' (Rio Pirapama).
          *O engenho Marapatigipe  foi desenhado por Frans Post  quando pertencia da Gaspar de Mere.
          Após a invasão holandesa o engenho que se encontrava abandonado foi confiscado pela WIC e vendido a Miguel van Merenbergh e  Martins de Coutre em 24/11/1637.
          O engenho possuía 87 tarefas, sendo: 20 tarefas, do proprietário do engenho e as demais tarefas distribuídas com os seguintes lavradores: Abraham van Mollingen, 20 tarefas; Bartolomeu Gomes, 18 tarefas; Pero Fernandes, 18 tarefas; e Tomás Paminga, 6 tarefas, totalizando 87 tarefas.

Miguel van Merenbergh – (Nada mais foi encontrado)
Coproprietário do engenho Marapatigipe /Cabo de Santo Agostinho
Fontes consultadas:
MELLO, Jose Antônio Gonsalves de. A Economia Açucareira. Fontes para a Historia do Brasil Holandês. Edt. CEPE. Recife, 2004.
www.delanocarvalho.com 
SCHWARTZ, Stuart B. Babilônias tropicais: açúcar ea criação do mundo Atlântico, 1450-1680: Açúcar e do making of do Mundo Atlântico, 1450-1680. UNC Press Books, 20/01/2011 - 368 pág.

Martins de Coutre (Martim do Couto) – (Nada mais foi encontrado)
Nota: "Martim do Couto", como o chamavam os luso-brasileiros, raptou uma filha de Mateus da Costa e com ela casou**.
Coproprietário do engenho Marapatigipe /Cabo de Santo Agostinho
Fontes consultadas:
MELLO, Jose Antônio Gonsalves de. A Economia Açucareira. Fontes para a Historia do Brasil Holandês. Edt. CEPE. Recife, 2004.
www.delanocarvalho.com 
SCHWARTZ, Stuart B. Babilônias tropicais: açúcar ea criação do mundo Atlântico, 1450-1680: Açúcar e do making of do Mundo Atlântico, 1450-1680. UNC Press Books, 20/01/2011 - 368 pág.
         
          Segundo o Relatório de Bullestrati (1642) sobre a cobranças das dívidas dos senhores de engenho com  a WIC, disse que ao cobrar do proprietário do engenho Marapatigipe , Martinus de Coutre queixou-se dos quatro anos decorridos desde que o ocupa e de ter moído pouco e pede ainda algum adiamento, alegando com o que obraram as tropas do inimigo; promete cumprir o seu compromisso ou então vender o seu engenho e pagar o que deve à Companhia; com uma ou outra solução fará o seu dever, para pagar à Companhia

João Allemão Cisneiros – Capitão da Infantaria Paga de Regimento de Olinda. Capitão da 6ª Companhia de Regimentos de Milícias de Olinda. Candidato a Capitão de Granadeiros do Regimento de Olinda.   Capitão da 3ª Companhia de Regimento de Cavalaria Auxiliar do Cabo de Santo Agostinho. Capitão da Ordem do Terço do Distrito de Pernambuco. Capitão de Infantaria de Ordenança do Recife. Administrador do subsidio das aguardentes.  Capitão das Ordenanças do Distrito do Recife.
Curiosidades: Antônio de Sousa Barroso fez um requerimento onde pedia que lhe fosse dado o documento e que lhe fosse passada a provisão relativa a ação que tinha em juízo contra João Allemão Cisneiros, sobre a demarcação do engenho Marapatigipe.
Curiosidades: Em 20/10/1798, João Alemão de Cisneiros fez um requerimento à rainha D. Maria I, pedindo licença para tombar as terras de seu engenho Maratagipe na freguesia do Cabo, capitania de Pernambuco. Anexos: 2 docs. Fonte: Projeto Resgate de Documentação Histórica Barão do Rio Branco.
Senhor do engenho Marapatigipe/Cabo de Santo Agostinho
Fontes consultadas:
Documentos manuscritos avulsos da Capitania de Pernambuco: Fontes repatriadas. Editora Universitária UFPE, 2006 - 583 pág. https://www.google.com.br
BORGES DE FONSECA, Antônio José Victoriano. Anais da Biblioteca Nacional. Anais 1915 Vol 37 (3)


Fontes consultadas:
** Mello. José Antônio Gonsalves de. "A Nação Judaica do Brasil Holandês", RIAP vol. 48 (Recife 1976) p. 349.
*Souza Leão, Joaquim de. Frams Posto, 1612-1680. Rio, 1973. Pág. 149.
BORGES DE FONSECA, Antônio José Victoriano. Anais da Biblioteca Nacional. Anais 1915 Vol 37 (3)
Brasil Viajante. A iconografia do Brasil nos Países Baixos do séculos XX. Uma tentativa de avaliação global. Disponível em: http://www.usp.br/revistausp/30/02-stols.pdf
Documentos manuscritos avulsos da Capitania de Pernambuco: Fontes repatriadas. Editora Universitária UFPE, 2006 - 583 pág. https://www.google.com.br
Guedes, Max Justo. Um roteiro apócrifo do Estreito de Magalhães: tentativa de identificação de autoria. UC Biblioteca Geral 1, 1970 - 16 pág.
http://www.liber.ufpe.br/ultramar/modules/busca/resultadoa.php?i=10520&palavra=capitania%20de%20alagoas&exp=qq&sem=
MELLO, Evaldo Cabral de. Olinda Restaurada. Guerra e açúcar no Nordeste, 1630-1654. Edr. 34.3ª edição definitiva. São Paulo, 2007.
MELLO, Jose Antônio Gonsalves de. A Economia Açucareira. Fontes para a Historia do Brasil Holandês. Edt. CEPE. Recife, 2004.
Nassau-Siegen; Dussen; Keullen – 1638
PEREIRA, Levy. "Maruparijĩ". In: BiblioAtlas - Biblioteca de Referências do Atlas Digital da América Lusa. Disponível em: http://lhs.unb.br/biblioatlas/Maruparij%C4%A9. Data de acesso: 19/01/2014
Revista do Instituto Arqueologico e Geografico de Pernambuco n. 147
Schott, 1636, pg. 58
SCHWARTZ, Stuart B. Babilônias tropicais: açúcar ea criação do mundo Atlântico, 1450-1680: Açúcar e do making of do Mundo Atlântico, 1450-1680. UNC Press Books, 20/01/2011 - 368 pág.
VITERBO, Sousa. O Doutor Gaspar de Mere. Lisboa, 1910.
www.delanocarvalho.com 

Nenhum comentário: